O Blog do Nando

Um pouco disto, mais daquilo e um tanto-ou-quanto do que me apetece.
Sejam bem-vindos!
Olhares do Nando
nando-online

Rádio Nando
tempo
Estado de Espí­rito

Dikta

Warnings (4:03)
play - stop

quarta-feira, janeiro 25, 2006

p'los animais



Eu sou p'los animais, tal e qual como a Pedigree é p'los cães!
Como eles muito bem dizem, pelos grandes e pelos pequeninos, pelos cães de guarda e os engraçadinhos, pelos cães de raça e os rafeiros. Há quem seja pelas baleias, pelas árvores, eles são pelos cães. Eu sou por todos estes e mais alguns. E tal como toda a gente, há alguma bicharada que me mantém afastado e outra que me repugna, mas não considero isso razão para tomar uma atitude extrema para com eles. [são escusados os comentários em defesa dos mosquitos e moscas que extermino quando conduzo ou quando estes sobrevoam o meu almoço. Cada macaco no seu ramo e cada bicho no seu lugar, já a minha avózinha dizia. Tal como eu não me passeio na zona de um leão esfomeado, estes insectos também não deveriam sobrevoar a minha zona de repasto.]
Não poderei dizer diariamente, mas também daí não ando longe, que sou alvo de emails de alguém que deu um passo em frente na luta pela "justiça" de como muitos animais são tratados hoje em dia. Desde o uso de peles a testes em coelhos por várias marcas de cosméticos e afins, de como as peles são retiradas dos seus pobres portadores até às excêntricidades macabras de gatos bonsai. Mas ao fim e ao cabo, quem quer um gato com a forma de um jarro?????
Por ser sensível a estas crueldades e não fazer nada em contrapartida, sou também alvo de críticas por essa mesma pessoa dos emails. Graças a ela, lá em casa as coisas mudaram um bocado. Ela deixou de comer certos espécimes. No entanto, ainda come aves e peixes.. ainda por explicar estará a diferença entre uns e outros. Quanto ao lava-loiça usado, teve de ser alterado por um que não testa em animais. Tal como o champô, cremes d'isto e daquilo, gel do cabelo, pasta dos dentes, cereais do pequeno-almoço, etc etc. Uma pequena revolução. A reduzidíssima lista de marcas a nível mundial que não testam os seus produtos em animais, não preenchendo um lado de uma folha A4, circula lá em casa com via-verde, antes que alguém possa dar uma trinca num pedaço de pão ou ir lavar os dentes.
Ela acredita que se todos fizermos como ela, as coisas irão mudar.
Eu não sei se isso é assim tão linear. Nem se por ventura algo iria mudar caso, naquela hipótese tão remota como o último astro do universo, todos tomarem uma posição deste tipo, nem, mais importante para chegar a algum lado, se alguém estará disposto a abdicar do seu normal dia-a-dia para expressar a sua opinião contra as grandes massas (não confundir com esparguete).
Mas como se diz, sem partir ovos não se fazem omeletes, quem anda à chuva molha-se, quem vai à guerra dá e leva, e por aí fora. Resumindo e concluindo, um pouco mais de tino no que fazemos, ou deixamos fazer, com (ou nestas) criaturas que nos dão tantas alegrias e nos acompanham no dia a dia, é sempre bem-vindo.
Para terminar, deixo aqui uma outra mensagem aos "desportos" bárbaros que ainda são admitidos nos dias de hoje... desde touros, cães e galos, a coisas destas não encontro a menor razão para levar alguém a uma arena a assistir. Desculpem se fere algum estômago desprevenido, mas a verdade é que a imagem seguinte deveria ser admissível à vista destes aficionados.
Eu entretanto vou ali à casa de banho vomitar e volto já...


for the animals

I am for the animals, such like Pedigree is for dogs! As they very well say, for the great ones and the teeny ones, the dogs of guard and the funny ones, for the dogs of race and the other ones. Some people are for the whales, some for the trees, they are for dogs. I am for all these and some more. And such as all people, there are some animals that keep me away and another ones that dislike me, but I do not consider this as a reason to take an extreme attitude with them [comments in defense of mosquitos and flies that I kill when I drive or when these fly over my lunch are unnecessary. Each monkey in its branch and each animal in its place. Such as I do not stroll in the zone of a starving lion, these flyers also should not have to fly over my zone.]
Can't say daily, but also it is not far from that, I receive emails from one that gave a step ahead in the fight for "justice" of how many animals are treated nowadays. Since the use of skins to tests on rabbits of some cosmetic stuff and, how skins are removed of the poor carriers till excentric and unbelivable Kitty Bonsais. For being sensible to these cruelties and for not take a step, I am also target of criticisms from this same emails person. Thanks to her, back at home, things had changed a bit. She stopped eating certain specimens. However, she still eats birds and fish. still for explaining the difference between one and others. Regarding the disk-wash product used, it had to be replaced for a non-tested in animals one. Such as champoo, creams of this and that, hair gel, tooth paste, breakfast cereals, etc etc. A small revolution. The very short list of world-wide brands that do not test its products in animals, not filling a A4 one-side paper, circulates back in house before somebody can give one bite in a bread piece or wash his teeth.
She believes that if all of us would do this as well, things would be different. I do not know if this is thus so linear. Nor if the likelihood of something would change if, in that so remote hypothesis as the farest astro of the universe, all of us would take a position of this type, nor, more important to arrive to some point, somebody is willing to abdicate of its normal day-by-day life to express its opinion. As it is used to say, without breaking eggs you can't make omelettes, who walks under rain gets wet, and so on and so forth. Summarizing and concluding, a little more than a thought in what we do, or we let others do, with creatures who give us joy and walk beside us day by day, is always appreciated.
To finish, I leave here another message for "barbarian sports" that still exist nowadays... from bulls, dogs to roosters, still leave me clueless about the reason that lead people to be interested of. Forgive me if it wounds some unprepared stomachs, but the truth is that the following image would have to be admitable to the sight of these "holligans".
I however go to the bathroom to puke...


3 comentários:

querido maninho...antes demais, dou-te os parabéns pelo belo tema escolhido...
São inúmeras as crueldades feitas às pessoas em pleno século XXI portanto, não é admirar, que sejam ainda piores as feitas aos animais (como se nós não fossemos também....). De facto o que defendo é que existem certas coisas que, para além de fúteis, são resultado do sofrimento de inúmeros animais como acontece com as peles..hoje em dia existem belas imitações sendo, portanto, toltalmente desnecessário e absurdo comprar um estúpido casaco de vison!Acho também, que não custa nada trocar o shampô que usas (fruto de muitos testes em animais e acredita, dos mais crueis quanto possível) por um que não seja testado..mais caro?é provável!Mas vais-te sentir melhor pois sabes que ninguém morreu só para tu lavares o cabelo..Quanto à carne..nunca te disse pa deixares de comer (se bem que é a causadora da maior parte das doenças nomeadamente, as cardiacas) eu deixei de comer carne vermelha por opção, ainda não deixei de comer todas as carnes porque foram 17 anos..é dificil deixar..e o peixinho igual..mas espero conseguir um dia :) Mais informação acerca destes e outros temas : www.peta.org ; www.lpda.pt; www.animal.org.pt
por Anonymous Carolina, Às 7:49 da tarde  
claro que tenho algo a dizer. Que pergunta é essa meira?
(acabei de acordar.. peço desculpa pelo tom :) )

Ora bem em relação a este tema dou-vos os parabéns aos dois manos por conseguirem não só terem uma opinião que eu valorizo e concordo mas tambem por esta não ser só palavras.
Agora a minha questão é: Será que não poderemos fazer mais? O facto de mudarmos os hábitos em nossa casa ajuda imenso mas não fará com que a indústria cesse.
Teremos que pensar e agir globalmente de forma a abulirmos a estupidez humana.
Não percebo é outra coisa: porque é que a sociedade me obriga a ter um emprego que me tira a força e o tempo para eu me meter, por exemplo, em coisas da greenpeace?
por Blogger andre, Às 10:21 da manhã  
Au au au
Que alegria meus amores. Alguém se lembrou de nós no meio da crueldade... vou ja contar ao Joly Jumper.
Au au auuuuuuuuuuuuuuuuuuu...
por Anonymous Rantanplan, Às 7:27 da tarde  

Tens algo a dizer?