O Blog do Nando

Um pouco disto, mais daquilo e um tanto-ou-quanto do que me apetece.
Sejam bem-vindos!
Olhares do Nando
nando-online

Rádio Nando
tempo
Estado de Espí­rito

Dikta

Warnings (4:03)
play - stop

terça-feira, agosto 19, 2008

islândia

Este blogue nunca foi intencionado para falar da Islândia, mas sim das minhas peripécias e afins. E tirando uma ou outra vez, nunca dediquei um post (ou artigo para quem não gosta destes Francisco ObiCoelho internacionalizações) ao lugar onde vivo há já ano e meio. E o que se pode dizer sobre este lugar algo inóspito? Que é diferente, sem dúvida alguma. Que a sua história, os longos anos de dificuldade e isolamento e o súbito enriquecimento marcaram esta gente duma forma que os torna únicos. Por vezes extravagantes nas suas acções quando comparadas com o que para nós é normal. Sem querer dar a entender o clássico sentimento tuga, de que o que está lá fora é que é bom, assumo que na minha opinião este é um belo e excelente país para se viver. Ainda que uma inicial adaptação aos costumes locais seja necessária, como seria se um tuga fosse para a China ou arredores. Mas claro que nada disto substitui tudo o que o que tugolândia tem de bem, por muito bem que se possa viver aqui há certas coisas que só em casa é que são perfeitas. Para não me alongar muito, deixo-vos duas reportagens de jornalistas brasileiros, que tomei conhecimento através dos blogues de dois outros residentes na Islândia: o Ivo (blog: http://iceland-views.blogs.sapo.pt/) e o Pedro (blog: http://www.vidanaislandia.com/), uma bastante recente e outra com já 30 anos. Penso que traduzem bem a realidade da Islândia, embora nem tudo seja um mar de rosas como por vezes parece ser nestas reportagens. Vejam.



"Fantástico 30 anos atrás - Na Terra dos Vikings"


Reportagem Record - Parte I


Reportagem Record - Parte II


Reportagem Record - Parte III

Etiquetas:


4 comentários:

Deslumbraram-se com a natureza. Mas seria dificil não acontecer já que é deslumbrante! O resto é turismo.
Vir 15 dias à Islândia é mesmo fascinante. Só que uma coisa é visitar, ainda para mais acompanhados das instituições islandesas e com todas as mordomias para se fazer uma reportagem de televisão. Obviamente que tudo parece um paraíso.
Outra coisa é realidade e um rigor mais social e mesmo cientifico de um trabalho.
Claro que a Islândia tem muita coisa boa. Queria era ver se o enacanto da reporter permaneceria se tivesse que vir para cá enviar curriculos e em vez de colocar os óculos escuros tivesse de enfrentar a chuva, o vento, o frio e o gelo dos passeios, a noite quase 24 h e processos de socialização completamente diferentes.
De resto, a natureza punjante, a segurança e as politicas educacionais são para mim as mais valias da Islândia. 3 matérias sobre as quais concordo no elogio.
Para mim, o problema são outras coisas...
Mas não faltarão oportunidades para falarmos sobre estes assuntos e trocar idéias.
beijokas e abraços a todos aí por casa.
Gabriel
esse primeiro que vc citou é brasileiro ou português?
abraços,

paulo (ps: acompanho o blog do Pedro - antigamente eu acompanhava os falecidos blogs da Miriam e do Luciano.
por Anonymous paulo, Às 10:58 da manhã  
Olá Paulo, não sei ao certo se quando dizes "esse primeiro" te referes ao Ivo ou ao vídeo. Por vias das dúvidas, o Ivo é português mas algum tempo vivido no Brasil, e os vídeos são todos de origem brasileira.

Não tenho conhecimento desses blogues "falecidos", apenas sigo o do Ivo e o do Pedro. Se me souberes indicar de mais residentes na Islândia, agradeço.

Abraço.
Ivo, para não parecer aqui que não te respondo, pois algumas destas conversas são continuadas "offline" num café ou através do telefone, aqui fica o resumo e conclusão. Concordo contigo, realmente isto é apenas a resultado do primeiro impacto de quem visita a Islândia. As paisagens magníficas, as diferenças culturas e ambientais, entre outras, marcam o cartão turístico de forma bem positiva. Viver aqui é outra história, que deverá ser abordada um dia destes. Vou tentar lembrar-me de preparar qualquer coisa nesse sentido para por aqui.
Abraço

Tens algo a dizer?